Início   >  Vitaminas  >  O risco de insuficiência...
15-10-2018

O risco de insuficiência em vitamina D3 é particularmente frequente no inverno; atue já!

vitamina D3Inúmeros ensaios clínicos realizados nos últimos quinze anos mostram que o consumo de doses adequadas de vitamina D poderia ter efeitos benéficos ainda muito mais importantes do que se pensava. Um estudo publicado no Bulletin Epidémiologique Hebdomadaire (BEH) mostra que em França, mais de três quartos da população apresentam uma insuficiência de vitamina D e 5% têm um défice grave.

Os autores do estudo, Michel Vernay et Al (Unité de surveillance et d'épidémiologie nutritionnelle (Usen), Institut de veille sanitaire (InVS), Université Paris 13, Bobigny, França) lembram que apesar de a falta de vitamina D , “não ser geralmente acompanhada por sinais clínicos de osteomalácia, poderia no entanto constituir um factor de risco de anomalias ósseas, de osteoporose e de determinadas doenças crónicas como os cancros e as doenças cardiovasculares e imunológicas." Outras informações indicam que a vitamina D ajudaria a manter a força física dos idosos e protegê-los-ia das quedas. Baixaria também a prevalência das síndromes metabólicas.

A vitamina D é uma vitamina lipossolúvel que se encontra nos alimentos, mas que o organismo pode também fabricar após a exposição aos raios ultravioleta do sol. O raio de sol desencadeia um efeito de síntese da vitamina D numa região profunda da pele, a partir do dehidrocolesterol – o precursor imediato do colesterol. A vitamina D existe numa dezena de variantes que se distinguem por um índice numérico. As vitaminas D2 (ergocalciferol) e D3 (colecalciferol) são as mais activas no organismo. Existem também inúmeros derivados; três deles – esteróides – desempenham um papel particularmente importante: o 25(OH)D ou calcidiol, o 1,25(OH)2D ou calcitriol e o 24,25(OH)2D.
A vitamina D de origem alimentar é absorvida com as gorduras no intestino delgado, entrando de seguida na circulação geral. A vitamina D formada por exposição da epiderme aos raios solares passa directamente para o sangue. No fígado, a vitamina D2 e a vitamina D3 são convertidas em 25-hidroxi-vitamina D, a principal forma circulante de vitamina D. A conversão para a sua forma activa, a 1,25-dihidroxi-vitamina D, faz-se nos rins.
Nos suplementos nutricionais, encontramos a vitamina D nas duas formas: D2 e D3. A vitamina D2 parece ter apenas 20 a 40% da eficácia da vitamina D3 para manter as concentrações séricas de 25-hidroxi-vitamina D dado que é degradada mais rapidamente no organismo.

Uma carência em vitamina D em 80% dos adultos em França.

As análises foram realizadas em 1587 adultos que apenas tomavam tratamento medicamentoso à base de vitamina D. A concentração média em 25(OH)D era de 23,0 ng/ml [22,3-23,6]. Uma análise sanguínea permitiu dosear a 25-hidroxivitamina D sérica (25(OH)D), a forma circulante da vitamina D. A insuficiência em vitamina D correspondia a uma concentração média em 25(OH)D <30 ng/ml, o défice “moderado a grave” a uma concentração média em 25(OH)D <20 ng/ml e o défice “grave” a uma concentração <10 ng/ml.
Ao todo, 80,1% [77,0-82,8] dos adultos apresentaram uma insuficiência em vitamina D, 42,5% [39,1-45,9] um défice moderado a grave e 4,8% [3,6-6,3] um défice grave.
O risco de insuficiência em vitamina D3 era particularmente frequente no fim do Inverno e início da Primavera.

Segurança da vitamina D

A vitamina D é geralmente bem tolerada nos adultos, em doses diárias que podem ir até 2000 UI. Várias investigações indicam que pode ser usada sem risco e sem efeitos secundários até 10 000 UI diárias17, embora as autoridades de saúde tenham fixado a dose de segurança em 1000 UI/dia. É essa a constatação de uma equipa de investigadores após terem examinado 21 estudos e ensaios clínicos bem concebidos realizados no ser humano com doses muito superiores às recomendadas pelas autoridades de saúde. Em França, a Agence française de sécurité sanitaire (Afssa) estima que bastam 200 UI de vitamina D a um adulto para se manter saudável (400 a 600 UI no caso dos idosos) ao passo que os cientistas estão convencidos que estas necessidades são da ordem das 1000 UI por dia.
Encomendar os nutrientes evocados neste artigo
Vitamin D3 5000 UI

Para compensar os perigosos défices de vitamina D.
Vitamina lipossolúvel na forma oleosa = melhor biodisponibilidade

www.supersmart.com
Vitamin D3 1 000 UI

Actualmente são necessárias, pelo menos, 1000 UI diárias para indivíduos saudáveis.

www.supersmart.com
Vitamin D3 Spray 2000 IU

Na sua forma de mais fácil absorção para prevenir as doenças crónicas

www.supersmart.com
Descubra também
10-04-2019
Vitamina C – Linus Pauling tinha razão?
Confiaria num homem que recebeu dois prémios Nobel em duas categorias diferentes ao longo da sua vida? É muito provável que sim, pois é o...
Saber mais
28-06-2017
Nutrição – como alimentar bem o seu...
Verdadeiro centro de controlo do nosso sistema nervoso central, o nosso cérebro tem de tratar diariamente milhões de informações. Face a este fluxo permanente de...
Saber mais
30-04-2018
Um grupo de investigadores descobre a razão...
Um estudo publicado recentemente no The Journal of the American Osteopathic Association mostra que a vitamina D não pode ser correctamente utilizada pelo organismo quando...
Saber mais
Siga-nos
Seleccione o idioma à sua escolha
ptfrendeesitnl

Gratuito

Obrigado pela sua visita; antes de partir

INSCREVA-SE NO
Club SuperSmart
E beneficie
de vantagens exclusivas:
  • Gratuito: a publicação científica semanal "Nutranews"
  • Promoções exclusivas para membros do clube
> Continuar