Início   >  Depressão (patologia)   >  Sujeito a estados depressivos...
19-03-2018

Sujeito a estados depressivos sazonais? Quais as soluções naturais?

depressivos Neste período de transição entre o Inverno e a Primavera, é frequente observar em muitas pessoas uma baixa considerável da moral, acompanhada de ansiedade generalizada. As pressões profissionais e familiares, mas também os ritmos de vida intensos, afectam gravemente o equilíbrio emocional. O organismo sente-se assoberbado e sem escudo para se proteger. A toma de um suplemento bem doseado e bem escolhido, tomado neste período do ano, vai poder aliviar de forma fácil e rápida os estados depressivos passageiros ou sazonais e fazer ver “o lado bom” da vida.

Os problemas depressivos englobam estados de “mal-estar” que vão desde a tristeza às patologias mais invalidantes. Geralmente, estes estados são acompanhados por diversos problemas:
    - Alterações do humor: baixa da moral, tristeza, choro, pensamentos negativos, irritabilidade, ansiedade, pouco interesse pelas actividades diárias,
    - A actividade intelectual torna-se mais lenta, surgindo dificuldades em reflectir, tomar decisões e projectar-se no futuro ou ainda perdas de memória,
    - Redução do tónus e da energia física,
    - E por último, perturbações do sono (hipersonia ou insónia).
Quando se fala de depressão, lembramo-nos imediatamente de uma planta: o hipericão. Apesar de ser particularmente eficaz contra as depressões ligeiras a graves, após quinze dias a três semanas começa a ter efeitos secundários dado que interage ou reduz a eficácia dos contraceptivos orais, dos fluidificantes do sangue e dos hipotensores. É portanto preferível, numa primeira fase, optar por nutrientes e/ou plantas que não apresentem estes inconvenientes.

Plantas eficazes e de utilização segura

O Apocynum venetum
Pouco conhecida do grande público, esta planta selvagem asiática é no entanto utilizada há mais de 600 anos na medicina tradicional chinesa e revela-se incontornável contra as perturbações do humor e as depressões ligeiras a moderadas.
As suas folhas são particularmente ricas em canferol, isoquercitrina e hiperósido – flavonóis glicósidos, que lhe conferem todas as suas propriedades.
O hiperósido é, com efeito, reconhecido por induzir facilmente um estado de relaxamento mental comparável aos efeitos das benzodiazepinas sem o risco de habituação associado a esta classe de medicamentos. É a acção que exerce no sistema GABAérgico que lhe confere a sua acção ansiolítica. O canferol teria igualmente esta mesma acção em todos os estados de ansiedade.
O Posinol é um extracto de folhas de Apocynum venetum, normalizado em flavonóis glicósidos, mas sem hiperforina. Foi com este extracto que se realizaram ensaios clínicos com sucesso para reduzir os sintomas das depressões ligeiras a moderadas na dose de 100 mg por dia. Ao actuar nos índices de dopamina e de noradrenalina ao nível do hipocampo, uma região do cérebro que desempenha um papel-chave nas sensações de bem-estar, o Posinol mimetiza os efeitos antidepressivos da imipramina.

A Griffonia simplicifolia e o seu precioso 5-HTP As sementes desta planta africana são ricas em 5-HTP, um metabolito do L-triptofano. A toma destes extractos é aliás perfeitamente reconhecida por aumentar o índice de serotonina, um neurotransmissor inibitório sinónimo de “Serenidade”.
Na verdade, em doses de 50 a 100 mg por dia de 5-HTP, observa-se um aumento significativo dos índices de serotonina no cérebro, semelhante à obtida com antidepressivos da classe dos ISRS (Inibidores selectivos da recaptação da serotonina), sem os efeitos secundários, e por vezes mesmo com uma eficácia superior.
Além disso, ao actuar no índice de serotonina, o 5-HTP reduz os apetites por açúcares e as dependências toxicológicas muitas vezes inerentes a este mal-estar.
Contudo, acontece em algumas pessoas o 5-HTP não conseguir ultrapassar a barreira hemato-encefálica. Neste caso, a toma de L-triptofano, com o estômago vazio, em doses de 500 a 1000 mg por dia, poderá tratar eficazmente os estados depressivos sazonais e as depressões ligeiras a moderadas.

A Klamath normalizada em PEA

Esta alga azul-esverdeada, e mais particularmente o seu extracto patenteado, possui quantidades significativas de feniletilamina (PEA), idêntica à neuro hormona endógena produzida naturalmente no cérebro e que está associada à noção de prazer e ao entusiasmo. No caso de estado depressivo sazonal ou de depressão bipolar, a PEA praticamente não existe. Tomada por via oral, faz subir os níveis de dopamina e de noradrenalina e permite assim aliviar rapidamente (em algumas horas ou alguns dias) as depressões sem contra-indicações, sem habituação nem efeitos secundários. É muitas vezes recomendada isolada ou associada a Mucuna pruriens normalizado em L-dopa, pelos seus efeitos antidepressivos.

Nutrientes incontornáveis

A SAMe

A SAM-e, ou S-adenosil-metionina, é uma substância sulfurada produzida naturalmente pelo organismo a partir da metionina e do ATP. Contudo, a partir dos quarenta anos de idade, a sua concentração baixa e pode mesmo acentuar-se em caso de deficiência em vitaminas B9 e B12.
Obtida por fermentação microbiológica, trata-se de uma molécula muito frágil que deve ser preservada em invólucro gastro-resistente.
Os estudos realizados revelaram que esta substância era particularmente eficaz no quadro de determinadas perturbações emocionais importantes como os estados depressivos moderados e as depressões. Em sete a dez dias de toma diária, potencia a síntese dos neurotransmissores com efeito psicotrópico:
    - A dopamina e a adrenalina, estimulantes
    - A serotonina e a melatonina com efeitos calmantes.
A sua eficácia revelou-se mesmo superior à dos antidepressivos classicamente prescritos, mais rápida e sobretudo sem efeitos secundários.
Para obter a eficácia máxima, é aconselhável tomar 800 mg por dia com o estômago vazio, numa toma única ou em várias tomas. Os resultados fazem-se sentir plenamente a partir de uma semana a dez dias de toma.

Além disso, para começar bem o dia e ir em frente, é preciso apostar na N-acetil-tirosina, a forma de L-tirosina mais rapidamente absorvida e com maior biodisponibilidade, que permite aumentar naturalmente os índices de dopamina e de noradrenalina. É portanto aconselhada a toma de 900 mg por dia, com o estômago vazio acompanhada de vitamina C, de vitaminas B6 e B9 para facilitar a conversão da L-tirosina em neuromediadores. Modificar o conteúdo das refeições É também essencial, paralelamente à toma de suplementos nutricionais, rever totalmente o conteúdo das refeições.
Na verdade, a primeira etapa consiste num reequilíbrio alimentar que permite fornecer ao cérebro, onde residem as emoções, todos os nutrientes indispensáveis à gestão das emoções negativas.
Antes de tudo, é preciso garantir um aporte proteico suficiente, e se possível a todas as refeições do dia. Os aminoácidos fornecidos servirão para a síntese dos diferentes neurotransmissores que actuam directamente no humor, como a serotonina “calmante” e a dopamina “estimulante”.
Assim, desde o pequeno-almoço, é preciso optar por uma fonte de proteínas, animal ou vegetal: oleaginosas, lacticínios, ovos, fiambre… As duas outras refeições deverão também conter proteínas para fornecer todos os aminoácidos essenciais.

Algumas gorduras são também incontornáveis, nomeadamente os omega 3 de cadeia longa. Recomenda-se portanto o consumo de peixes ricos em EPA e DHA: sardinhas, arenque, cavalas e em menor percentagem atum e salmão. É também possível fornecer ácido alfa-linolénico (ALA), o precursor vegetal, através de temperos à base de óleos de colza, nozes, camelina e linhaça.

Paralelamente a estas alterações, deve ter-se cuidado para não consumir alimentos que tenham um índice glicémico elevado. Com efeito, alguns alimentos glucídicos podem literalmente atacar a moral, em especial a família dos açúcares e dos IG elevados, que provocam saltos de humor, angústias, irritabilidade… Devem, por conseguinte, privilegiar-se os cereais e tubérculos com IG baixo ou moderado: pães com levedura, cereais integrais, legumes secos, frutas e legumes frescos.
Encomendar os nutrientes evocados neste artigo
St John's Wort Extract (Millpertuis)

Extracto de hipericão normalizado para conter 0,3% de hipericina

www.supersmart.com
Posinol™ 50 mg

Um extracto de Apocynum venetum contra as perturbações do humor e a depressão

www.supersmart.com
5-HTP 50 mg

Estimula a síntese da serotonina

www.supersmart.com
L-Tryptophan 500 mg

Um aminoácido essencial, precursor da serotonina, da melatonina e da niacina

www.supersmart.com
Natural Nootropics Formula

Para melhorar os processos cognitivos e aumentar a motivação

www.super-nutrition.com
Mucuna pruriens 400 mg

Extracto normalizado 15% L-dopa

www.supersmart.com
SAM-e 200 mg

Super nutriente potente e pluripotente (articulações, fígado, cérebro)

www.supersmart.com
SAM-e 400 mg

Dosagem dupla, mais eficaz, mais prático, mais económico.

www.supersmart.com
N-Acetyl L-Tyrosine 300 mg

Rapidamente convertida em noradrenalina e dopamina

www.supersmart.com
Descubra também
02-02-2015
O triptofano está de volta em grande
O L-triptofano é um dos 8 aminoácidos essenciais da alimentação humana. É o precursor metabólico da serotonina, da melatonina e da niacina. Foi descoberto em...
Saber mais
11-11-2014
SAMe: PARA ACABAR COM A DEPRESSÃO!
Um nutriente, a S-Adenosil Metionina (SAMe), é tão eficaz como os medicamentos e permite obter resultados duas vezes mais rapidamente e sem qualquer efeito secundário...
Saber mais
08-06-2017
Preservar o bem-estar geral do organismo
O sábado, dia 10 de Junho de 2017 marca a terceira edição do dia mundial do bem-estar. Celebrado em mais de 90 país em todo...
Saber mais

Gratuito

Obrigado pela sua visita; antes de partir

INSCREVA-SE NO
Club SuperSmart
E beneficie
de vantagens exclusivas:
  • Gratuito: a publicação científica semanal "Nutranews"
  • Promoções exclusivas para membros do clube
> Continuar