Início   >  Glicémia e Colesterol  >  Diabetes de tipo 1...
10-05-2017

Diabetes de tipo 1 – novos resultados promissores

Diabetes de tipo 1 Investigadores chineses poderão ter feito uma descoberta importante para o tratamento da diabetes. Com efeito, as primeiras conclusões dos seus trabalhos parecem confirmar o interesse da toma de um suplemento de ómega 3 para o tratamento de determinados casos de diabetes. Os resultados do estudo realizado são ainda mais promissores tendo em conta que a diabetes se tornou um verdadeiro desafio em termos de saúde pública. Na verdade, esta doença crónica afecta cada vez mais pessoas a cada ano que passa. Em 30 anos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) calcula que o número de diabéticos quadruplicou1. Embora inúmeros trabalhos tenham permitido compreender a origem e as complicações desta doença, a descoberta dos investigadores chineses poderia abrir perspectivas promissoras para o controlo da diabetes de tipo 1.

Uma descoberta importante sobre a diabetes de tipo 1

De entre os inúmeros estudos realizados sobre a diabetes, vários permitiram confirmar a existência de dois grandes tipos de diabetes: a diabetes de tipo 1 e a diabetes de tipo 2. No seu estudo publicado em 2017 na revista The Journal of Clinical Investigation2, os investigadores chineses interessaram-se em particular pela diabetes de tipo 1. Conhecida anteriormente pelas designações de diabetes insulino-dependente ou de diabetes juvenil, esta define-se como uma doença auto-imune poligénica e específica de um órgão. Por outras palavras, isso significa que células imunitárias específicas atacam células sãs do organismo. Estas últimas são as células beta dos ilhéus de Langerhans, conhecidas pelo papel que desempenham na produção de insulina. Ora, esta molécula desempenha um papel chave na regulação da glicémia, que corresponde ao nível de açúcares no sangue. No caso da diabetes de tipo 1, a insulina não consegue desempenhar esse papel correctamente. Isso conduz a desequilíbrios ao nível da glicémia, que podem estar na origem de complicações para a saúde, nomeadamente ao nível do sistema cardiovascular. Para combater esta escassez de insulina, os diabéticos recorrem a injecções regulares. Apesar de não existir ainda uma alternativa menos incómoda, os trabalhos dos investigadores chineses sugerem que a toma de um suplemento de ómega 3 poderia ter efeitos positivos no caso de diabetes de tipo 1.

O interesse terapêutico da toma de um suplemento de ómega 3

Apesar de os ómega 3 serem conhecidos principalmente pelos benefícios que têm na saúde cardiovascular, estes ácidos gordos têm outras vantagens para a saúde. Com efeito, a toma de um suplemento a longo prazo permitiria reduzir ou suprimir determinados processos inflamatórios como os que surgem nos casos de diabetes de tipo 1. Foi precisamente por essa razão que os investigadores chineses decidiram avaliar a eficácia da toma de um suplemento num modelo de ratinhos não obesos com diabetes de tipo 1. No final do estudo, os cientistas constataram efeitos muito promissores nos ratinhos:
    - uma redução da incidência de diabetes de tipo 1;
    - uma modulação da diferenciação dos linfócitos T auxiliares e reguladores, inclusive dos envolvidos nas reacções auto-imunes características da uma diabetes de tipo 1;
    - uma redução nos nível de IFN-γ, IL-17, IL-6, e TNF-α – moléculas que intervêm na resposta imunitária;
    - uma normalização dos índices de glicose e de insulina durante pelo menos 182 dias.
Embora seja necessário realizar estudos complementares para confirmar estes primeiros resultados, esta nova descoberta abre novas perspectivas promissoras para o controlo da diabetes de tipo 1. Estes novos dados confirmam igualmente o potencial terapêutico dos ómega 3. Presentes em alguns alimentos, estes ácidos gordos são agora propostos na forma de complementos alimentares para garantir um aporte ideal. É, por exemplo, o caso da fórmula Super Omega 3, que propões um concentrado natural de dois ácidos gordos ómega 3: o ácido eicosapentaenóico (EPA) e o ácido docosahexanóico (DHA).



> Fontes:
1. Organisation Mondiale de la Santé (OMS), Diabète, Aide-mémoire N.° 312, Abril 2016.
2. Xinyun Bi, et al., ω-3 polyunsaturated fatty acids ameliorate type 1 diabetes and autoimmunity, J Clin Invest., Publicado a 4 de Abril, 2017.
Encomendar o nutriente evocado neste artigo
Super Omega 3

EPA e DHA: um produto o mais natural, puro, potente e estável do mercado

www.supersmart.com
Descubra também
10-10-2016
As incríveis virtudes polivalentes da curcuma (2/2)
Na Índia, a curcuma é utilizada para tratar toda uma variedade de indisposições incluindo problemas gastrointestinais, problemas inflamatórios, dores de cabeça, infecções ou constipações. É...
Saber mais
06-07-2019
Medicina ayurvédica – as muitas vantagens da...
Se ainda não conhece a gymnema, esta planta medicinal vai surpreendê-lo pelos seus inúmeros benefícios para a saúde. A gymnema silvestre (Gymnema sylvestris) é uma...
Saber mais
23-04-2019
Fígado – as vantagens da berberina contra...
O que é que sabe sobre a esteatose hepática não alcoólica? Esta patologia é considerada uma das afecções do fígado mais frequentes nos países ocidentais....
Saber mais
Siga-nos
Seleccione o idioma à sua escolha
ptfrendeesitnl

Gratuito

Obrigado pela sua visita; antes de partir

INSCREVA-SE NO
Club SuperSmart
E beneficie
de vantagens exclusivas:
  • Gratuito: a publicação científica semanal "Nutranews"
  • Promoções exclusivas para membros do clube
> Continuar