Início   >  Antioxidantes  >  Alho negro: um concentrado...
31-10-2018

Alho negro: um concentrado de vantagens para a saúde

Alho negro Se já conhece as virtudes do alho branco comum, vai ficar surpreendido pelos benefícios do alho negro. Também conhecido pelo nome de “alho maturado”, o alho negro distingue-se do alho tradicional pelo seu processo de fabrico. Obtido por um processo de maturação, o alho negro é apreciado não só pelo seu gosto atípico como também pelas suas virtudes para a saúde. Cada vez mais preferido, o alho negro foi na verdade objecto de vários estudos científicos que lhe atribuem propriedades excepcionais. Propomos descobri-las juntos para melhor compreender o interesse preventivo e terapêutico do alho negro.

Um concentrado de activos naturais

Porquê o interesse no alho negro? Desde o início do século XXI, inúmeros artigos têm abordado as vantagens e os benefícios do alho negro. Este entusiasmo explica-se tanto pelas suas propriedades gustativas como pelas suas virtudes para a saúde. Na verdade, o alho negro já conquistou as papilas dos maiores chefes de cozinha graças ao seu gosto subtil e atípico. Além disso, esta forma inédita de alho pode também contar com uma composição excepcional. O alho negro contém inúmeros compostos activos, derivados do seu processo de fabrico único. Embora seja por vezes apresentado como um processo de fermentação, esta técnica consiste mais exactamente numa maturação do alho branco comum. As cabeças de alho são dispostas durante vários dias num local ou recipiente fechado, em condições atmosféricas muito particulares, com uma temperatura situada entre 60 °C e 80 °C e um teor de humidade entre 70% e 90%1. Estas condições específicas permitem a transformação das cabeças de alho através da reacção de Maillard. Esta reacção permite uma caramelização lenta do alho, o que confere ao alho negro o seu gosto subtil e concentração elevada em princípios activos. Com efeito, estima-se que o alho maturado possua uma concentração e uma diversidade mais significativa de princípios activos do que o alho tradicional. Pensa-se que, durante o processo de maturação, várias moléculas do alho branco, como a alicina, poderiam ser transformadas em inúmeros princípios activos.

Um potente antioxidante no alho negro

Beneficiando de uma composição excepcional, o alho negro é reconhecido, nomeadamente, pelo seu teor elevado em antioxidantes. Um deles suscita aliás o interesse da comunidade científica graças ao seu poder antioxidante: a S-alil-cisteína. Um estudo publicado em 2012 na revista Oxidative Medicine and Cellular Longevity revela que este antioxidante natural é particularmente abundante no alho negro, apesar de apenas estar presente em fraca quantidade no alho branco comum2. Graças à presença deste composto fenólico, o alho negro pode assim contribuir para lutar contra o stress oxidativo, os danos causados pelos radicais livres e o envelhecimento celular. Além do seu efeito protector, o poder antioxidante da S-alil-cisteína poderia ter também outras virtudes para a saúde, nomeadamente para a saúde cardiovascular.

O efeito cardioprotector do alho negro

Graças ao seu poder antioxidante natural, o alho negro revela-se igualmente benéfico para proteger as células do sistema cardiovascular. Adicionalmente, o seu consumo permitiria melhorar o perfil lipídico – um factor importante na luta contra os problemas cardiovasculares. Esta acção benéfica foi aliás objecto de um estudo publicado em 2014 na revista Nutrition3. Durante os trabalhos, os investigadores avaliaram o interesse terapêutico do alho negro em 55 pacientes que haviam desenvolvido uma hipercolesterolemia, ou seja, indivíduos que apresentavam um excesso de colesterol no sangue. Para medir os efeitos da toma do suplemento de alho negro, os pacientes foram divididos em dois grupos: um grupo de controlo por placebo e um grupo que consumia 6 g de alho negro por dia. Com a duração de 12 semanas, o estudo revelou um aumento do “colesterol bom” (colesterol HDL) nos sujeitos que consumiram o alho negro, comparativamente aos do grupo de controlo. Este resultado extremamente encorajador tende a confirmar o efeito cardioprotector do alho negro. Estão em curso estudos complementares para avaliar a extensão das vantagens do alho negro para o sistema cardiovascular. O interesse terapêutico do alho negro abre igualmente perspectivas promissoras para prevenir e tratar outras afecções do organismo.

Um forte potencial anti-inflamatório para o alho negro

O alho negro deve as suas virtudes à sua composição excepcional em compostos activos. Alguns investigadores estimam, aliás, que o alho negro poderia conter mais de uma centena de compostos activos. Apesar de o poder antioxidante da S-alil-cisteína estar já amplamente demonstrado, outras moléculas suscitam igualmente o interesse da comunidade científica. É o caso, por exemplo, de dois novos compostos: AGE-1 e AGE-2. Na verdade, vários estudos levam a pensar que estas moléculas poderiam ter uma acção anti-inflamatória. Por isso, uma equipa de investigadores coreanos tentou avaliar os efeitos anti-inflamatórios do AGE-1 e do AGE-2. Para tal, monitorizaram os índices de diferentes moléculas envolvidas na resposta inflamatória, tais como o óxido nítrico, a prostaglandina E2 e diferentes citocinas pró-inflamatórias (interleucina 6 ou IL-6, FNT-α e IL-1β). Tiveram igualmente em conta os índices de expressão de ARNm e de proteínas da óxido nítrico sintase e da ciclo-oxigenase-2, moléculas igualmente envolvidas no processo inflamatório. Publicados em 2017 na revista Phytotherapy Research, os resultados obtidos confirmaram a acção anti-inflamatória do composto AGE-14. Com efeito, este último permitiu reduzir – de forma proporcional à dose – os índices de óxido nítrico e de prostaglandina 2. De igual modo, a secreção de citocinas pró-inflamatórias (IL-6, FNT-α e IL-1β) for suprimida graças à acção do AGE-1. Esta molécula parece igualmente ter reduzido a expressão dos ARNm – proteínas da óxido nítrico sintase e da ciclo-oxigenase-2. Embora seja necessário realizar estudos complementares, estas observações sugerem que o composto AGE-1 existente no alho negro teria uma acção anti-inflamatória potente.

Estas inúmeras descobertas sobre o alho negro explicam a preferência crescente por este produto de excepção. O seu poder antioxidante seria uma vantagem relevante para prevenir ou tratar inúmeras afecções do organismo. É, aliás, por essa razão que estão actualmente em cursos inúmeros estudos para identificar os benefícios e todo o potencial terapêutico do alho negro. Embora seja ainda difícil encontrá-lo cru, o alho negro está já disponível na forma de complemento alimentar com o nome de ABG10+®. Esta forma patenteada foi especialmente formulada para tirar o melhor partido possível das virtudes do alho negro, graças a um extracto normalizado a 0,1% de S-alil-cisteína.



> Fontes:
1. Choi IS, Cha HS, Lee YS, Physicochemical and antioxidant properties of black garlic, Molecules, 20 Out. 2014, 19(10):16811-23.
2. Colín-González AL et al., The antioxidant mechanisms underlying the aged garlic extract- and S-allylcysteine-induced protection, Oxid Med Cell Longev, 2012, 2012:907162.
3. Jung ES, Park SH, Choi EK, Ryu BH, Park BH, Kim DS, Kim YG, Chae SW, Reduction of blood lipid parameters by a 12-wk supplementation of aged black garlic: a randomized controlled trial, Nutrition, 30(9) Set. 2014:1034-9.
4. Kim DG, Kang MJ, Hong SS, Choi YH, Shin JH, Antiinflammatory Effects of Functionally Active Compounds Isolated from Aged Black Garlic, Phytother Res, 31(1) Jan. 2017: 53-61.
Encomendar o nutriente evocado neste artigo
ABG10+® 125 mg

Um extracto de alho negro com poder antioxidante e cardioprotector.

www.supersmart.com
Descubra também
16-11-2016
A astaxantina – um antioxidante particularmente potente
A astaxantina pertence à grande família dos carotenóides, dos quais possui as potentes propriedades antioxidantes. A astaxantina é fabricada por vários tipos de algas e...
Saber mais
04-07-2016
Astaxantina: o antioxidante do Verão
Um grupo de investigadores trabalha há vários anos numa molécula produzida por micro algas a que chamamos astaxantina. Esta molécula é considerada por muitos como...
Saber mais
11-04-2018
Eis aquilo em que se transformam as...
Se tem excesso de peso ou aquilo que se designa por ventre proeminente, é provável que sofra de uma inflamação crónica do tecido adiposo. Dado...
Saber mais

Gratuito

Obrigado pela sua visita; antes de partir

INSCREVA-SE NO
Club SuperSmart
E beneficie
de vantagens exclusivas:
  • Gratuito: a publicação científica semanal "Nutranews"
  • Promoções exclusivas para membros do clube
> Continuar